segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Vantagens da reprodução sexuada

Embora a reprodução sexuada envolva maior gasto de tempo e energia (o indivíduo tem de produzir gametas, encontrar parceiros, etc.; na reprodução assexuada pode ser produzida grande quantidade de indivíduos em curto intervalo de tempo), ela apresenta vantagens, pois, enquanto pela reprodução assexuada são produzidos indivíduos geneticamente iguais (exceto quando ocorrem mutações), pela sexuada originam-se filhos com variedade genética muito grande. Isso porque os gametas são geneticamente distintos e podem associar-se de várias maneiras através da fecundação.
Aprofunde seus conhecimentos sobre o tema e responda:
Quais as vantagens da variabilidade genética?
Aguardo a resposta de vocês!

:)

8 comentários:

Victor disse...

Foi Crow (1994) que propôs esta teoria. Ela diz-nos que as populações sexuadas possuem a capacidade de removerem um grande número de mutações ao longo do tempo e, logo, podem reduzir a sua carga de mutações desvantajosas muito mais depressa do que as populações assexuadas.
Os organismos sexuados terão a vantagem de poderem reparar os erros da molécula de DNA.
Este modelo não é suficiente para explicar a permanência da reprodução sexuada. Nos meios instáveis o modelo prediz que os indivíduos com reprodução sexuada existam em maior quantidade.
E tbém tendo como exemplo o homem....nasceria todos iguais o que causaria uma grande cunfusão...rsrs........
vlw.....

Victor disse...

MULLER’S RATCHET



Em 1964, Hermann Muller da Universidade de Indiana apresentou uma nova teoria que posteriormente veio a ser conhecida com a designação de “Muller’s ratchet”.

Este modelo, basicamente, pretende afirmar que, nas populações pequenas, os organismos com reprodução sexuada estarão em vantagem em relação aos organismos assexuados porque mais facilmente se livram das mutações desvantajosas. Sabendo nós que a maioria das mutações são desvantajosas, numa população pequena, assexuada, a classe com menos mutações, depois de se ter perdido, em princípio já não tem possibilidade de voltar, se as mutações para permitirem isso forem raras.

Este modelo não é válido para populações muito grandes porque o avanço do “ratchet” será muito lento (isto é, o acumular de mutações).

Bruna Oliveira disse...

Variabilidade genética ocorre na reprodução sexuada, e é quando os descendentes tem características próprias de DNA . Quanto maior é a variabilidade genética, maior é a diversidade de fenótipos e maior é a probabilidade de haver fenótipos adaptados ao meio. Logo, maior é a capacidade de adaptação ao meio.

Amanda disse...

As vantagens da reprodu~ção sexuada são: proporciona uma grande variabilidade de características na descendência, o que permite às espécies não só mais capacidade de sobrevivência, no caso de haver mudanças de ambiente, mas como também permite a evolução das espécies para novas formas.

emilinho xp disse...

principalmente a diferenca entre individuos que dificulta a extinção de especie atravez da seleção natural

Ariete disse...

A principal vantagem da reprdução sexuada em relação à assexuada, é o aumento da variabilidade genética da descendência. Os três mecanismos que contribuem para essa variablidade são:


SEGREGAÇÃO INDEPENDENTE DOS CROMOSSOMOS HOMÓLOGOS – na meiose I, a migração dos cromossomas homólogos para os pólos da célula é aleatória. O número de combinações possíveis é de 2n. assim, nos gâmetas formados, os cromossomas com origem num e noutro progenitor estão combinados aleatoriamente e há uma enorme variedade de combinações possíveis.

CROSSING-OVER – cada cromossoma não é exclusivamente de um ou de outro progenitor, porque durante o crossing-over, na Profase I, os cromossomas homólogos trocam segmentos. Os dois cromatídeos de um mesmo cromossoma deixam de ser idênticos e vão ser, posteriormente, separados de forma aleatória na Anafase II.

FECUNDAÇÃO – a junção aleatória de um gâmeta feminino e de um gâmeta masculino aumenta a variabilidade genética.


A variabilidade genética dos indivíduos de uma população contribui para o seu sucesso evolutivo, uma vez que, num ambiente em mudança, pelo menos alguns dos membros da população estarão aptos a sobreviver.

Ariete disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jana disse...

A grande variabilidade genética, entre os descendentes, na reprodução sexuada, oferece a vantagem de aumentar a possibilidade de sobrevivência da espécie num ambiente em processo de alteração.