segunda-feira, 3 de novembro de 2008

A temperatura e a determinação do sexo



Nos crocodilianos, em muitas tartarugas e alguns lagartos, o sexo do filhote é determinado pela temperatura do ambiente durante o desenvolvimento do embrião. Uma variação de 2 ºC ou 4 ºC pode determinar se o embrião se tornará macho ou fêmea. Em algumas tartarugas, por exemplo, ovos incubados em temperaturas iguais ou menores que 26 ºC originam machos; ovos com temperatura acima de 31 ºC produzem fêmeas.
A temperatura age nas etapas iniciais do desenvolvimento. Como há variação diária ou sazonal de temperatura, ambos os sexos são produzidos. Além disso, a temperatura varia também de ninho para ninho, dependendo da luz e da sombra ou se os ovos estão na superfície ou no fundo do ninho.
Temperaturas de transição podem produzir tanto machos quanto fêmeas, dependendo de outros fatores, como a taxa de hormônios.



4 comentários:

Victor disse...

pró...gostei muito sobre isto.....
informações interessantes e ao mesmo tempo excelentes....
parabéns..............
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Victor disse...

pergunta:
este acontecimento com os repteis é decorente por eles não terem cromossomos, para determinas o sexu?

Iron man disse...

Profª na reprodução asexuada dos vegetais existe a presença de ATP???
A fotossintese é essencial na reprodução??

emilinho xp disse...

prof esses fatos ocorrem pelo motivo de os repteis terem sangue frio e absorver a temperatur a do exterior???????